Shaping the future of animal health
Portugal

Após a esterilização: conselhos gerais a implementar!

complexo_gato.png

1 Taxas de esterilização médias no Reino Unido, Alemanha, Espanha, França e Itália. Inquérito FACCO-TNS-SOFRES 2014.

2 Cupp CJ et al. Effect of neutering on life expectancy in adult cats. J Vet Intern Med 2014; 28: 1093.

3 Hoenig M, Ferguson DC. Effects of neutering on hormonal concentrations and energy requirements in cats. J Am Vet Med Assoc 2002; 63:634-639.

4 Harper EF, Stack DM, Watson TDG, et al. Effects of feeding regimens on body weight, composition and condition score in cats following ovariohysterectomy. J Small Anim Pract 2001; 42: 433-438.

weight-gain-compared.png

COMPARAÇÃO ENTRE O AUMENTO DE PESO NO HOMEM E NO GATO

Quando um gato aumenta 200g, equivale a um homem com 70kg aumentar 3,5kg. Quando o mesmo gato tem 1,5kg de peso a mais, isso significa que o seu peso aumentou em 40%! Nesta fase, fala-se em obesidade "mórbida", já que está associada a problemas de saúde.  É o que acontece quando um indíviduo com 70kg se aproxima dos 100kg.

 

  1. Controle bem a dose diária de alimento
    A quantidade de alimento a administrar diariamente deve ser cuidadosamente avaliada.

    Contudo, nem todos os gatos retêm o mesmo proveito da dieta: uma dose padronizada pode não ser adequada a todos os indivíduos, deve ser personalizada. Paralelamente, se basearmos a porção de alimento no peso actual do animal e este já tiver excesso de peso, o gato poderá tornar-se obeso em poucos meses. É por isso muito importante calcular a quantidade com base no seu peso ideal. Aconselhe-se com o seu Médico Veterinário para estipular a quantidade de alimento a dar ao seu animal de modo a satisfazer as suas novas necessidades nutricionais. Esta quantidade de alimento será revista (e possivelmente corrigida) de acordo com as alterações do peso e condição corporal do seu gato.  Revisões mensais são recomendadas. Diariamente, meça cuidadosamente o alimento com um copo medidor ou, melhor ainda, pese o alimento numa balança de cozinha, para evitar eventuais erros. A longo prazo, umas escassas gramas por dia vão pesar drasticamente no equilíbrio das calorias.

  2. Divida a dose diária em várias refeições

    Nada nos impede de dividir a dose de alimento do gato em várias pequenas refeições, ao longo do dia, para respeitar o comportamento "caçador" do gato. Os gatos gostam frequentemente de dividir o seu consumo em várias refeições, ao longo de 24 horas. Repartir o fornecimento do alimento parece igualmente encorajar a actividade do gato e ajuda a estabilizar o seu peso. 

  3. O alimento não é a única recompensa!

    Não confunda um pedido de contacto ou atenção ("brincas comigo?") com um pedido de comida. Um gato que perceba que o seu dono está pronto para o alimentar em qualquer momento, rapidamente aprende a aproveitar-se da situação... Para que o gato permaneça no seu peso ideal ao longo da vida, é necessário que toda a família adopte o mesmo procedimento. Poderá ser uma boa ideia haver apenas uma única pessoa encarregue de alimentar o animal.

  4. Pese e observe o seu gato regularmente

    Poucos donos pesam o seu gato com frequência e geralmente desconhecem que o seu animal está a ganhar peso. De modo a monitorizar a evolução do peso do seu gato após a esterilização, deverá pesá-lo duas vezes por mês, no mínimo. É sempre mais fácil corrigir a situação quando se actua cedo.

    A pesagem deve ser sempre feita na mesma balança: pese-se a si próprio segurando o gato nos braços, depois pese-se sozinho e calcule a diferença. É importante ter uma balança sensível, capaz de medir variações de ± 100g. Se necessário, pergunte ao seu Médico Veterinário se pode aparecer regularmente na clínica para pesar o seu gato.

  5. Avalie regularmente a condição corporal do seu gato

    Condição corporal gato_gráfico.png

    Perguntar vet-tirar foto gato.png

  6. Incentive o seu gato a fazer exercício

    Não hesite em encorajar o seu gato a brincar consigo em pequenas sequências de 2-3 minutos, repetidas ao longo do dia. Existem muitos brinquedos disponíveis para encorajar a actividade dos gatos, geralmente baseando-se no seu instinto de caça, de modo a cativá-los. Quando não estiver por perto, pode igualmente encorajar o seu gato a gastar energia, colocando uma pequena porção do seu alimento num brinquedo que o gato deva rodar para o soltar.

    O "trabalho para comer" vai fazer com que o gato não esteja aborrecido e, acima de tudo, vai fazer com que gaste calorias ao tentar retirar o alimento do interior do brinquedo!

  7. Limite o consumo de calorias do seu gato
    Após a esterilização, a energia requerida pelo animal diminui entre 25 a 30%7.

    A opção de simplesmente reduzir a quantidade usual de alimento que se dá ao gato deve ser evitada: o gato poderá sentir-se bastante frustrado por se encontrar a consumir uma quantidade tão reduzida e rapidamente irá implorar por mais comida. Adicionalmente, uma restrição significativa na dieta pode expor o gato a défices nutricionais. Este deverá receber todos os componentes nutricionais essenciais à sua saúde em quantidade suficiente.

    É preferível fornecer ao gato uma alimentação adaptada às suas novas necessidades, imediatamente após a esterilização. Pode mesmo fazer a transição uns dias antes da cirurgia, de modo a evitar stress por parte do gato relativamente a alterações na dieta durante o período de recobro. Um alimento especialmente formulado para gatos esterilizados fornece poucas calorias, enquanto permite que se mantenha um volume alimentar suficiente. Para reduzir a concentração energética, este tipo de alimento contém geralmente menos lípidos do que um alimento de manutenção convencional.

    7 Hoenig M, Ferguson DC. Effects of neutering on hormonal concentrations and energy requirements in cats.
    J Am Vet Med Assoc 2002; 63:634-639.

Uma gama concebida especificamente para o seu gato esterilizado, de modo a ajudá-lo a manter um bom estado de saúde ao longo de toda a vida.

sacos gato neutered.png

 

logos Nutrition & Global Profile_gato.jpg.png