Virbac Portugal

Conselhos

Pontuação 0 (0 Avaliação)

Vacinação de gatos

A chave da saúde felina

Porquê vacinar os gatos?

Os gatos e gatinhos correm o risco de contrair uma série de infecções graves. Com um simples plano de vacinação, estará a ajudar a protegê-los de certas doenças.

Dada a elevada mobilidade dos gatos e dos respectivos tutores, é possível que o seu animal de estimação fique exposto a infecções presentes em gatos e gatinhos não vacinados ou no próprio ambiente - por exemplo, quando o seu gato socializa com outros gatos da vizinhança, ou se por algum motivo for temporariamente para um abrigo/gatil, ou em deslocações à clínica veterinária devido a qualquer outra questão de saúde.

A vacinação é uma forma rentável de proteger o seu gato ou gatinho contra doenças graves, salvaguardando-se a si ao mesmo tempo dos eventuais custos elevados inerentes ao tratamento das mesmas.

Através da vacinação, os gatos e gatinhos podem adquirir imunidade em relação às doenças infecciosas abaixo mencionadas.


Enterite Infecciosa Felina

A enterite infecciosa felina (FIE), também conhecida como Parvovírus Felino, ou Panleucopenia Felina, é uma doença viral grave nos gatos. É altamente contagiosa e pode propagar-se rapidamente. Os gatinhos com menos de 6 meses de idade são os mais susceptíveis de desenvolver quadros graves da doença.

Os sintomas da doença incluem depressão, vómitos, diarreia, desidratação acentuada e dor abdominal intensa.

Se uma gata contrair a doença durante o período de gestação, os seus filhotes podem nascer com problemas de coordenação motora (doença neurológica) ou outras deficiências, ou poderá até mesmo ocorrer um aborto.

O vírus é muito resistente e sobrevive facilmente no meio ambiente. Dos gatos que contraem a infecção, apenas um pequeno número sobrevive e estes podem ser portadores do vírus durante algum tempo, podendo assim infectar outros gatos. Todos os gatos devem ser vacinados contra este vírus de modo a ficarem protegidos de uma doença potencialmente fatal.


Doenças respiratórias felinas (Gripe do Gato)

O complexo de doenças respiratórias felinas é quase sempre causado por um de dois vírus: o Calicivírus Felino (FCV) ou a Rinotraqueíte Viral Felina (FVR). Estes vírus podem infectar gatos de todas as idades e a doença é muito facilmente transmitida de gato para gato através de tosse ou espirros.

Os sintomas deste complexo de doenças incluem espirros, corrimento nasal e secreções oculares, diminuição do apetite, úlceras na língua e/ou conjuntivite. Alguns destes sintomas podem persistir durante várias semanas e causar um desconforto significativo.

A gripe do gato ocorre habitualmente em famílias com vários gatos. Não raramente, os gatos tornam-se portadores depois de recuperarem desta doença e infectam outros gatos, em especial os de tenra idade. Se um gato infectado não for capaz de debelar completamente a infecção, a doença provocada pelo herpesvírus pode tornar-se latente (oculta), tal como acontece com o vírus que causa as úlceras labiais no herpes humano.

Em situações que desencadeiem o stress no gato, o vírus do herpes pode ressurgir e causar novamente a doença sintomática, mesmo que o animal tenha sido vacinado. Por conseguinte, é vital que seja desde logo realizada a imunização completa de todos os gatinhos com uma vacina altamente eficaz, para evitar que contraiam uma doença para toda a vida.

Todos os gatos devem ser vacinados anualmente contra a gripe felina – converse com o seu médico veterinário acerca da vacinação, caso o seu gato não tenha as vacinas em dia.


Vírus da Leucemia Felina (FeLV)

O vírus da Leucemia Felina pode causar doenças sérias nos gatos, sendo transmissível por gatos portadores do vírus durante anos após estes terem contraído a infecção. Aproximadamente um terço dos gatos infectados permanece com a infecção até morrerem, anos mais tarde. Estes gatos podem transmitir a doença através de saliva, lágrimas, urina e fezes. Tal como ocorre com outras doenças contagiosas, este vírus pode ser transmitido entre os animais através da partilha de comedouros e bebedouros, caixa de areia e brinquedos, bem como ao lamberem-se mutuamente.

O vírus da Leucemia Felina leva frequentemente a uma diminuição do apetite, perda de peso, anemia, vómitos, diarreia, problemas do sistema reprodutor e um risco substancialmente acrescido de desenvolver outras doenças infecciosas e tumores. Estes sintomas podem manifestar-se vários anos após a infecção inicial.

Os gatinhos são particularmente vulneráveis à infecção pelo FeLV.

Contacte o seu médico veterinário para obter aconselhamento relativo à vacinação contra esta doença no seu gato.


Outros tipos de vacinas

Fale com o seu veterinário acerca de quaisquer outras vacinas que possam ser recomendadas para o(s) seu(s) gato(s).
 

Cuidados pós-vacinação

As vacinas são produtos biológicos e são concebidas para estimular o sistema imunitário. Como tal, é possível que um animal desenvolva sinais de desconforto ou inchaço no local da injecção.

Muito ocasionalmente, os animais que sejam particularmente sensíveis poderão ter uma reacção exacerbada à vacina. Nesse caso, dever-se-á consultar de imediato um médico veterinário. Estas reacções são muito raras e não significam que o seu gato não esteja protegido pela vacina.

A protecção conferida por um único ciclo de vacinação vai diminuindo lentamente ao longo do tempo, sendo pois aconselhável um reforço da vacina, de 12 em 12 meses, para assegurar uma imunidade forte e contínua.


Directrizes de vacinação

Para garantir a máxima protecção vacinal, deverá falar com o seu médico veterinário acerca do esquema de vacinação. Apresentamos abaixo um guia de referência sobre o protocolo de vacinação para gatos mais jovens. No entanto, o veterinário poderá dar um aconselhamento específico para o seu animal.

Idade de vacinação

Vacina contra

8 semanas

Enterite Infecciosa Felina
Calicivírus Felino
Rinotraqueíte Viral Felina

12 semanas

Enterite Infecciosa Felina
Calicivírus Felino
Rinotraqueíte Viral Felina

16 semanas

Enterite Infecciosa Felina
Calicivírus Felino
Rinotraqueíte Viral Felina

A vacina contra o vírus da Leucemia Felina, pode ser administrada a gatos a partir das 9 semanas de idade. As duas doses da primovacinação deverão ser administradas com um intervalo de duas a três semanas, não devendo este intervalo exceder as quatro semanas.

Todos os gatos devem ser vacinados anualmente – contacte o seu veterinário caso o seu gato esteja na fase indicada para a vacinação ou tenha as vacinas em atraso.

Avalie este conteúdo: 5 4 3 2 1