Virbac Portugal

Doenças

Pontuação 0 (0 Avaliação)

Problemas cutâneos

As principais afecções da pele do cavalo


Quer viva no exterior ou quer passeie frequentemente com ele, o seu cavalo está particularmente exposto a doenças de pele causadas pelo meio ambiente. Concentre-se nas principais afecções cutâneas de que o cavalo pode padecer.


O sol regressa… a DERE também

dermatite estival recidivante equina (DERE) é uma alergia à picada de mosquitos do género Culicoïdes. Manifesta-se principalmente de Abril a Outubro, e reaparece todos os anos nos cavalos afectados. Provoca um prurido muito intenso e lesões na pele localizadas sobretudo no pescoço e na base da cauda.

O tratamento faz-se à base de loções calmantes, champôs anti-sépticos ou mesmo anti-inflamatórios, se o médico veterinário achar conveniente. Determinadas raças estão predispostas a esta afecção. A prevenção passa pela luta contra os insectos:

  • protecção do cavalo com produtos repelentes,
  • utilização de uma cobertura de Verão associada a uma máscara anti-insectos em que fiquem protegidos os olhos e as orelhas,
  • pulverização de insecticidas nos locais onde o cavalo permanece.


Dermatofitose, uma doença comunitária

Conhecida também por sarna ou tinha, esta doença cutânea é causada pelo desenvolvimento de fungos na pele e no pêlo. Os primeiros sinais são a perda de pêlo sob a forma de círculos, com um pêlo seco e frágil. A doença é muito contagiosa, com possibilidade de transmissão directa entre cavalos, ou por intermédio dos objectos de selaria ou do solo. O cavaleiro pode igualmente ser contaminado directamente ao montar.

  • A prescrição de antifúngicos, sob a forma de loção ou por via oral, deve ser associada a um tratamento ao meio ambiente e ao material.
  • Uma boa ventilação e uma desinfecção anual das cavalariças são aconselhadas como forma de prevenção.


Pododermatite: atenção, uma zona sensível

Os danos cutâneos das extremidades distais dos membros (do carpo e do tarso até ao final dos cascos) são muito frequentes no cavalo. Efectivamente, estas zonas são particularmente sensíveis e expostas a agressões do meio ambiente, daí a ocorrência frequente de abcessos ou fleimões como resultado de lesões. Uma outra doença frequente é a dermatofilose, provocada por uma bactéria (Dermatophilus congolensis). A doença desenvolve-se mais livremente no inverno, ou no tempo quente e húmido, nos animais que vivem no pasto ou que trabalham em solos húmidos e lamacentos, daí a designação comum de “febre da lama”. Pode afectar diferentes zonas do corpo, entre as quais as patas. A prevenção passa por uma higiene rigorosa.


Sabia?...

Infecções bacterianas: algumas medidas de prevenção

Transpiração e poeira são dois factores que favorecem a multiplicação dos germes e, por conseguinte, o desenvolvimento de afecções cutâneas.

Adopte sistematicamente medidas de higiene simples para proteger o seu cavalo:

1. Lave o seu cavalo com água límpida e com um champô após as saídas
2. Lavar a manta da sela sempre que esta estiver húmida de transpiração
3. Enxaguar os arreios antes de os pendurar

Avalie este conteúdo: 5 4 3 2 1