Virbac Portugal

Doenças

Pontuação 3,5 (10 Avaliação)

O que é a leucemia felina?


Uma doença infecciosa do gato muito contagiosa, que causa imunodeficiência (diminuição das defesas) e tumores.


Como se efectua o contágio em gatos e que probabilidades existem do meu gato ser infectado?

A principal fonte de infecção da Leucemia Felina é a saliva, transmitida através de uma grande variedade de contactos sociais como, por exemplo, o tratamento recíproco do pêlo ou a alimentação da mesma tigela. Desta forma, os gatos com muitos contactos sociais, como os gatos com livre acesso à rua e os gatos que vivem em lares para animais ou em grupo, correm maior perigo. O vírus também pode ser transmitido através de feridas por mordedura resultantes de lutas hierárquicas ou territoriais entre os gatos machos. Os animais jovens, os animais com doenças crónicas ou com algum tipo de debilitação, e os animais seniores são mais susceptíveis de contraírem a doença, independentemente dos seus hábitos comportamentais.
Os gatinhos podem igualmente ser contagiados pela mãe durante a gestação ou através do leite durante o aleitamento.

O vírus da Leucemia felina está presente em todo o mundo e afecta de 3 a 20% da população felina, dependendo do país. Em França, um estudo realizado em 1992 determinou que 19,9% dos gatos eram portadores do vírus.
Outros estudos baseados na presença de anticorpos revelam que 2 em cada 3 gatos entram em contacto com o vírus ao menos uma vez na vida.
Os gatos com maior probabilidade de contágio são os que tem acesso ao exterior.


Sintomas da leucemia felina

  • Consequências da imunodeficiência. Devido aos danos nas células do sistema imunitário, os gatos tornam-se mais sensíveis a um grande número de doenças infeciosas crónicas e resistentes à maioria dos tratamentos (toxoplasmose, pneumonias, infecções cutâneas, gengivites, tosses, etc)
     
  • Anemia. É muito frequente e é causada por vários mecanismos directos e indirectos. O vírus da leucemia é a principal causa de anemia nos gatos.
     
  • Tumores. O vírus da Leucemia felina é um retrovírus oncogénico, o que significa que pode induzir o aparecimento de tumores. Os mais frequentes são os linfossarcomas, um tipo de tumor sólido. A leucemia (cancro do sangue) é menos frequente, apesar de dar o nome a esta doença.
     
  • Outros. Variadíssimos sinais clínicos podem estar relacionados com a infecção pelo vírus da Leucemia felina - alterações renais, oculares ou neurológicas, problemas reprodutivos, poliartrite, … - juntamente com uma deterioração progressiva do estado geral.


Como posso saber se o meu gato tem leucemia?

Em primeiro lugar, deve levá-lo ao Veterinário. Os sintomas são muito inespecíficos o que dificulta o diagnóstico, mas existem testes que permitem a sua confirmação.

Se o seu gato apresenta sintomas e o resultado da análise é positivo, significa que ele contraiu a doença.

Se ele está aparentemente saudável mas, numa análise de rotina, o veterinário detecta que é positivo, deverá repetir o teste após 3 a 6 semanas.

Se se mantém positivo sem sintomas, significa que é um portador crónico. Pode demorar algum tempo até desenvolver a doença, por vezes até 3 anos. Durante esta fase, pode igualmente contagiar outros gatos.

Em qualquer dos casos, deve ser sempre o médico veterinário a indicar o teste a realizar e a interpretar os resultados, tendo em consideração o historial e o estado do seu gato.

Avalie este conteúdo: 5 4 3 2 1