Shaping the future of animal health
Portugal

CYCLIX

Espécies: Ruminantes

Tipos: Hormonas

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO
Cyclix 250 µg/ml solução injectável para bovinos

COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA
1 ml de solução injectável contém: 

Substância Activa:
Cloprostenol sódico (correspondente a 250 µg de cloprostenol) .............. 263 µg
Excipientes: 
Clorocresol ................................. 1 mg

FORMA FARMACÊUTICA
Solução injectável.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS

Espécie(s) alvo
Bovina (fêmeas).

Indicações de utilização, especificando as espécies-alvo
Indução da luteólise provocando a ocorrência do estro e ovulação em fêmeas cíclicas quando utilizado durante o diestro, sincronização do estro (entre 2 até 5 dias) em grupos de fêmeas cíclicas tratadas simultaneamente, tratamento do sub-estro e distúrbios uterinos relacionados com um corpo lúteo funcional ou persistente (endometrite, piómetra), tratamento de quistos luteínicos, indução do aborto até ao dia 150 da gestação, expulsão de fetos mumificados, indução do parto.

Contra-indicações
Não administrar em animais gestantes, para os quais a indução do aborto ou parto não são pretendidos. Não administrar em animais com doenças espasmódicas do aparelho respiratório ou gastrointestinal.

Advertências especiais para cada espécie alvo
Nenhumas.

Precauções especiais para utilização em animais
Para reduzir o risco de infecções provocadas por agentes anaeróbios, o que poderá estar relacionado com as propriedades farmacológicas das prostaglandinas, devem ser tomadas precauções de modo a evitar a injecção em zonas contaminadas da pele. Limpar e desinfectar correctamente os locais da injecção antes da aplicação do medicamento.

Precauções especiais que devem ser tomadas pela pessoa que administra o medicamento aos animais
Deve ser evitado, pelo utilizador, o contacto directo com a pele ou membranas mucosas. As prostaglandinas do tipo F2α podem ser absorvidas através da pele e podem provocar bronco-espasmos ou aborto. Devem ser tomados todos os cuidados quando se manuseia o medicamento para evitar a auto-injecção ou contacto com a pele. Mulheres grávidas ou mulheres em idade fértil, pessoas asmáticas ou com outras afecções do aparelho respiratório, devem tomar todas as precauções quando manuseiam o cloprostenol. Essas pessoas devem utilizar luvas aquando da administração do medicamento. A aspersão acidental do medicamento sobre a pele, implica a lavagem imediata com sabão e água. Em caso de auto- injecção acidental, dirija-se imediatamente a um médico e mostre-lhe o folheto informativo ou o rótulo.

Reacções adversas (frequência e gravidade)
Podem ocorrer infecções por anaeróbios, se as bactérias anaeróbias penetrarem através do local da injecção, particularmente após injecção intramuscular. Quando utilizado para indução do parto e dependendo do momento do tratamento, relativamente à data da concepção, poderá haver um incremento da taxa de retenção placentária. 

Utilização durante a gestação e lactação

Não administrar em animais gestantes para os quais o aborto ou a indução do parto não são pretendidos. O medicamento pode ser utilizado com segurança durante a lactação.

Interacções medicamentosas e outras formas de interacção
O uso concomitante de ocitocina e cloprostenol potencia os efeitos no útero.

Posologia e via de administração
Para todas as indicações, uma injecção intramuscular de 2 ml que corresponde a 0,5 mg de cloprostenol/animal. Para sincronização do estro em grupos de fêmeas, recomenda-se a administração de duas injecções com um intervalo de 11 dias entre cada injecção.

Sobredosagem
A tolerância da dose terapêutica em bovinos é elevada. Sobredosagens 10 vezes superiores são geralmente bem toleradas. A sobredosagem elevada pode causar uma ligeira diarreia. Uma sobredosagem não vai acelerar a regressão do corpo lúteo. Não estão disponíveis antídotos.

Intervalo de segurança
Carne e vísceras: 2 dias. 
Leite: Zero dias.

PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

Propriedades farmacodinâmicas
Grupo farmacoterapêutico: Prostaglandinas. Código ATCVet: QG02AD90.

O cloprostenol é um análogo da prostaglandina F2α que possui uma actividade luteolítica. Após a sua administração, os valores da progesterona plasmática decrescem para valores basais. As concentrações de progesterona começam a baixar nas 2 horas seguintes à injecção. Como consequência, as fêmeas com um corpo lúteo funcional (i.e., pelo menos com 5 dias de idade) vão entrar novamente em estro e irão ovular nos 2-5 dias após o tratamento. O efeito do cloprostenol sobre o músculo liso é idêntico ao da própria prostaglandina F2α.

Propriedades farmacocinéticas
Após a injecção intramuscular, o cloprostenol é absorvido rapidamente atingindo o pico de concentração geralmente nos primeiros 15 minutos após a injecção. As concentrações sanguíneas de cloprostenol decrescem lentamente com uma semi-vida média de 56 minutos aproximadamente.

INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

Lista de excipientes
Ácido cítrico 1H2O; Citrato trissódico 2 H2O; Cloreto de sódio; Água para injectáveis.

Incompatibilidades
Na ausência de estudos de compatibilidade, este medicamento veterinário não deve ser misturado com outros medicamentos veterinários.

Prazo de validade
3 anos. 
Após a primeira abertura da embalagem utilizar no prazo de 28 dias.

Precauções especiais de conservação
Conservar o frasco na caixa exterior. 
Proteger da luz. 

Natureza e composição do acondicionamento primário
Frascos de vidro incolor de 20 ml e 50 ml (vidro tipo I, Farm.Eur.) fechados com tampa de borracha em butilo halogenado, revestido de teflon. 
Um selo em alumínio com cápsula em plástico fixa a tampa de borracha. Acondicionamento dos frascos em caixas de cartão.

Precauções especiais para eliminação de medicamentos veterinários não utilizados ou de resíduos derivados da utilização desses medicamentos
O medicamento veterinário não utilizado ou os seus resíduos devem ser eliminados de acordo com os requisitos nacionais.

TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO
Intervet Portugal – Saúde Animal, Lda
Estrada Nacional 249, km 14,2
2725-397 Mem Martins.

N. º de Registo
51608 no INFARMED, de 14/02/2006.