Virbac Portugal

Doenças

Pontuação 4,5 (2 Avaliação)

Diarreia no gato

Como tratar o meu animal de companhia?

Define-se diarreia como uma emissão de fezes num volume muito significativo, numa frequência muito considerável e uma consistência anormal. Resumindo, o seu gato defecará com mais frequência e as suas fezes serão de consistência mole a líquida… Por vezes, ele defecará fora da liteira, ou dentro da liteira se normalmente o faz fora.


É uma emergência?

Se constatar que o seu gato fez diarreia, não entre em pânico! Pode acontecer… em primeiro lugar, examine o seu estado: se ele continua bem-disposto, se comeu e se não vomitou, então não é uma emergência.

Se, pelo contrário, o seu gato está fortemente debilitado, se tem um comportamento anormal, se vomitou e se parece sofrer de uma dor abdominal, consulte imediatamente o médico veterinário!

É igualmente importante examinar as fezes: se verificar que há sangue vivo (vermelho) ou que as fezes são muito escuras, então deverá consultar de imediato o seu médico veterinário.


O que fazer em primeiro lugar?

A primeira atitude a tomar é pôr o gato em dieta antes de ir à clínica veterinária. Uma dieta alimentar durante 24 horas permite habitualmente um retorno às fezes normais. Atenção: não dê medicação humana ao seu gato sem autorização do médico veterinário!


Dieta ou anorexia prolongada, é um perigo?

Os gatos são animais que comem em pequenas quantidades mas muitas vezes por dia. Os gatos ressentem-se do facto de não se alimentarem (dieta ou anorexia). Na verdade, o gato corre o risco de uma lipidose hepática. É uma afecção do fígado que é favorecida pela ocorrência de situações stressantes e pode ocorrer quando um gato não come durante vários dias.

O risco é mais elevado em gatos com excesso de peso. Trata-se de uma doença grave que pode ser irreversível. Portanto, se o seu gato deixar de comer, é um sério sinal de alerta. Uma consulta ao médico veterinário é inadiável quando o gato deixa de se alimentar espontaneamente.


Porquê uma diarreia?

Para limitar a possibilidade de uma diarreia, o seu gato deverá beneficiar de uma alimentação de alta qualidade. O gato é um carnívoro e as suas necessidades proteicas são importantes. Optando por uma alimentação bem formulada, equilibrada e correctamente distribuída em pequenas quantidades durante o dia, estará a dar o seu melhor para assegurar uma boa saúde digestiva ao seu gato.

Um desvio alimentar ou uma situação stressante pode causar uma diarreia. No entanto, esta diarreia será transitória (48 horas, no máximo) e, principalmente, sem repercussões na condição física do gato.

A diarreia poderá ter uma origem parasitária, em especial nos gatinhos; como tal, é necessário desparasitar!

A giardiose é também uma causa comum de diarreia nos gatinhos e, neste caso apenas, o seu médico veterinário poderá prescrever-lhe o tratamento adequado (tratamento antibiótico específico).

Se a diarreia é acompanhada de vómitos repetidos e de um mal-estar geral num gato que se isola ou altera o seu comportamento, recomenda-se a consulta a um médico veterinário. De facto, algumas doenças em geral podem provocar diarreia e poderá ser necessário efectuar uma análise.


E a se a diarreia perdurar?

Quando a diarreia se torna crónica, ou seja, se durar mais do que 3 semanas, não deve ser negligenciada. Exames complementares mais rigorosos poderão ser necessários para determinar a causa e mesmo consultar um especialista. Uma vez feito o diagnóstico, o seu médico veterinário acompanhá-lo-á na gestão da situação que pode, por vezes, ser delicada.

Avalie este conteúdo: 5 4 3 2 1