Virbac Portugal

Doenças

Pontuação 5 (2 Avaliação)

As diarreias no vitelo

Conhecer as causas desta doença


Causas múltiplas

Na criação de bovinos, as diarreias neonatais podem causar perdas económicas graves, devido à elevada taxa de mortalidade, aos custos de tratamento e do possível atraso no crescimento que os acompanha.

Diversos agentes infeciosos são responsáveis pela diarreia e podem coexistir, até mesmo ocorrer no mesmo vitelo, o que complica a sua identificação precisa.

  • As bactérias: fala-se essencialmente da Escherichia coli mas podem-se encontrar bactérias do género Salmonella, Clostridium, Yersinia, ou Campylobacter.
  • Os vírus: fala-se principalmente dos rotavírus, dos coronavírus e do BVD. Por vezes, são também isolados togavírus e calicivírus.
  • Os parasitas, como o Cryptosporidium parvum, Eimeria sp., Giardia sp., Strongyloides sp. Os criptosporídios são os parasitas mais frequentemente identificados.

A estas causas infeciosas podemos juntar as causas alimentares, associadas a leites com um elevado teor de matérias gordas, ou beberagens muito volumosas ou cuja temperatura está muito baixa. As diarreias alimentares são de cor branca e com uma textura semelhante ao gesso. O vitelo está pouco ou não está desidratado mas o seu enfraquecimento poderá favorecer o aparecimento de diarreias infeciosas ou parasitárias.


As medidas de prevenção

A ocorrência de enterites no vitelo jovem resulta de uma conjunção de factores de risco. Assim, a prevenção passa pelo controlo destes factores:

  • Controlo da ingestão de colostro

Mesmo se o sistema imunitário dos vitelos for funcional desde o nascimento, a protecção imunitária activa só começa a funcionar após várias semanas. A transferência da imunidade passiva via colostro é, portanto, uma etapa essencial, que se deve desenrolar durante as primeiras horas de vida. Um vitelo recém-nascido absorve os anticorpos através do colostro, os quais é suposto protegê-lo contra os agentes infeciosos responsáveis pela diarreia: porém, é frequente um vitelo ter uma protecção insuficiente contra estes agentes, seja porque a quantidade de colostro ingerido na devida altura é insuficiente, seja porque esse colostro é má qualidade. Vacinar as vacas durante a gestação contra os agentes causadores da diarreia neonatal permite melhorar a qualidade do colostro especificamente contra esses agentes.

  • Medidas de higiene

A higiene das instalações do parto e do alojamento desempenha um papel importante na pressão infecciosa, bem como na coabitação entre vitelos de diferentes idades, podendo os animais mais velhos excretar germes que provavelmente contaminarão os mais jovens. Uma boa solução para os vitelos lactantes é a utilização de nichos individuais nas primeiras semanas de vida, que evitam uma disseminação significativa dos germes, particularmente entre os vitelos recém-nascidos, os mais frágeis.

  • Ração e controlo alimentar

A alimentação das vacas gestantes, principalmente no último terço da gestação, é determinante para a saúde do vitelo. O equilíbrio nutricional entre o aporte de energia e de matéria azotada deve ser óptimo; uma atenção especial deve igualmente ser dada à suplementação com macro e oligoelementos e com vitaminas.

Avalie este conteúdo: 5 4 3 2 1