Virbac Portugal

Doenças

Pontuação 0 (0 Avaliação)

Infecção urinária no gato

Quais são os sintomas?


As infecções urinárias são comuns no gato. Se o seu gato sofre de uma infecção urinária, saiba que nem sempre é grave. No entanto, é necessário estar atento aos sintomas e, principalmente, ser muito rigoroso no acompanhamento do tratamento e das recomendações nutricionais.


Sinais a vigiar

Deve observar o seu gato e o seu comportamento: um gato que urina para fora da liteira mesma esta estando limpa ou um gato que urina dentro da liteira quando habitualmente o faz fora, são sinais a ter em atenção.gato_liteira.jpeg

O sinal de alerta que pode justificar uma consulta de urgência no veterinário é um gato que se coloca permanentemente em posição para urinar mas que o não o consegue fazer normalmente. Neste caso e sobretudo se se tratar de um gato macho, recomenda-se vivamente consultar imediatamente um médico veterinário.

Outros sinais a vigiar são a presença de sangue na urina, lambidelas inoportunas, se o gato estiver em baixo de forma ou se diminuir o apetite.


Cálculos urinários

Cálculos urinários no seu sentido mais amplo, também chamados de litíases do tracto urinário inferior são os elementos minerais que se formam na bexiga. Estes cálculos podem estar na origem de uma obstrução no gato macho. A anatomia do gato macho faz com que os cálculos possam ficar presos na uretra, de onde é evacuada a urina para o exterior. O gato é incapaz de urinar. A bexiga enche sem ser capaz de esvaziar, o que é chamado de “globo vesical”. É uma emergência absoluta: o seu gato deve ser hospitalizado de urgência!

Existem diferentes tipos de cálculos mas os 2 principais são os cálculos de estruvite e os cálculos de oxalato de cálcio.

Os cálculos de estruvite podem dissolver-se com um regime alimentar estrito assente exclusivamente num alimento formulado (expressamente) para a dissolução de cálculos de estruvite. Uma vez dissolvidos os cálculos, a alimentação será reajustada para transitar para um alimento específico para limitação do risco de recidivas, o qual terá imperativamente de ser dado ao gato para o resto da sua vida.

Os cálculos de oxalato de cálcio não podem ser dissolvidos e podem ter de ser retirados cirurgicamente. Uma vez mais, deverá ser dado ao gato um alimento específico para limitar o risco de recidiva durante o resto da sua vida.

Todos os gatos entre 1 e 10 anos de idade podem ser afectados por esta doença mas, aparentemente, os gatos de raça Persa e os gatos com mais de 7 anos correm um risco mais elevado.

Avalie este conteúdo: 5 4 3 2 1