Virbac Portugal

Doenças

Pontuação 0 (0 Avaliação)

Osteoartrite no cão

O que fazer? Qual a alimentação mais adequada?

Características da osteoartrite

Principal afecção locomotora do cão sénior (a doença também afecta os cães jovens), a osteoartrite necessita de uma gestão global. Juntamente com o tratamento médico para combater a dor, foi demonstrada a importância da alimentação na prevenção da evolução da doença.

A osteoartrite é uma afecção muito dolorosa associada à destruição progressiva da cartilagem, a membrana fina que cobre os ossos ao nível das articulações e que se comporta como uma almofada ao amortecer o impacto, preservando assim as estruturas ósseas.

A idade, certas doenças, problemas de malformação (displasia da anca, por exemplo), traumatismos…, causam o desaparecimento progressivo desta membrana cartilaginosa que deixa de desempenhar o seu papel de amortecedor. Os movimentos são infligidos agora directamente sobre o osso, o que provoca dor. O seu animal fica relutante em mover-se, saltar, para evitar mobilizar a articulação que o faz sofrer. Por vezes, os sinais são discretos, não são visíveis. No final, denota-se uma perda da massa muscular no cão.

Papel agravante do excesso de peso

Entre os parâmetros envolvidos na osteoartrite, a obesidade é um factor agravante. As articulações, já debilitadas, têm de suportar mais peso, o que gera um esforço mecânico adicional.

É por isso que a alimentação é uma vertente incontornável na gestão da osteoartrite. Dar um alimento terapêutico para emagrecimento ao seu animal se ele tem excesso de peso é um requisito necessário para evitar uma degradação acelerada das cartilagens.

Privilegie uma alimentação rica em proteínas para controlar o peso do seu cão para que ele conserve a sua massa muscular. Da mesma forma, o exercício físico regular e moderado contribui para a preservação da massa muscular.

Importância de um alimento adaptado

Determinados nutrientes têm efeitos benéficos comprovados na cartilagem articular. Assim, certas vitaminas (D, E, C principalmente), os ácidos gordos ómega 3, os protectores específicos da cartilagem denominados condroprotectores como o sulfato de condroitina, a glucosamina têm efeitos benéficos nas articulações artríticas.

Por vezes, estes condroprotectores podem permitir a redução das dosagens de anti-inflamatórios que se administram em simultâneo.

Os alimentos terapêuticos especificamente indicados para os cães artríticos são habitualmente suplementados com estes nutrientes benéficos e contribuem para a melhoria do estado do seu cão.

Dar um alimento adaptado ao cão com osteoartrite é parte integrante da gestão desta doença.

Avalie este conteúdo: 5 4 3 2 1